Definição encontros pela internet

Conhecer mulheres na internet é a melhor opção. Se você quer conhecer garotas online para encontros casuais, relações sem compromisso ou até mesmo encontrar o par perfeito, a internet pode ser o lugar ideal.. É cada vez maior o número de solteiros que se registram em portais de encontros para seduzir uma mulher e curtir bons momentos.. Sem dúvida em um site ou portal de ... Com 43 bilhões de Matches até hoje, o Tinder® é o app de relacionamento mais popular do mundo. É o lugar certo para conhecer pessoas novas. Definição dos padrões, protocolos e regras a serem utilizados pela Internet Esta área estratégica é um resultado do aprimoramento dos processos de concepção realizado historicamente por três importantes atores da Internet, a IANA, a IETF e o W3C. O ENSINO A DISTÂNCIA PELA INTERNET ... A definição de EAD é variada, enquanto para alguns EAD é uma questão da separação física e ... mantendo encontros presenciais mais frequentes, sem ... With 43 billion matches to date, Tinder® is the world’s most popular dating app, making it the place to meet new people. Rodearmo-nos de amigos constitui certamente uma das experiências mais enriquecedoras que podemos viver. É por esta razão que certos sites de encontros se focam mais nas relações de amizade do que propriamente na busca do amor. Um amigo é alguém em quem podemos confiar, com quem podemos contar e com quem descobrimos o mundo que nos cerca. É alguém especial que se fará presente nos ... Ashley Madison: para encontros discretos entre pessoas casadas. Assim, seu cadastro exige apenas um endereço de e-mail válido e a definição de uma senha. Mulheres podem desfrutar dos recursos gratuitamente, enquanto os homens dependem de uma versão paga para determinados acessos. Coroa Metade: voltado à pessoas maduras, acima dos 40 anos ... Formação. Você já foi em uma Missa na Sexta-feira Santa? Tem certeza? Perguntei para várias pessoas que se declaram Católicos (alguns disseram ser católicos não praticantes, ou seja não são nada), se essas pessoas iriam ou já foram em alguma Missa na Sexta-feira Santa (claro que sei que este amo por causa da pandemia só seria possível pela Internet ), e qual não foi a minha ... Twoo is the fastest growing place to chat, search, share photos and play fun introductory games. Free to join. Also available on iPhone, Android and other mobile devices. Hoje em dia muito se fala em encontros online. Parece que anda tudo a dar palestras e formações a indicar, erradamente, que a Internet é um sítio perigoso, e que bla bla bla wiskas saquetas. Não podiam estar mais errados. Um dos argumentos que usam é que na Internet existem perigos. Também na escola, e …

GRRM deixou a peteca cair? [Parte 2]

2019.12.28 05:51 altovaliriano GRRM deixou a peteca cair? [Parte 2]

Link: https://towerofthehand.com/blog/2014/01/12-did-grrm-drop-ball/index.html
Título original: Did George R. R. Martin drop the ball?

[Link para a Parte 1]
Stefan Sasse : Não tente me convencer da qualidade literária de nada comparando-a com O Senhor dos Anéis - acho os livros um tédio. Eles são, para mim, o principal exemplo de informação inútil e subtramas estúpidas destruindo as coisas interessantes. Mas aí eu estou fugindo do assunto.
Eu realmente não ligo para Essos também – a importância daquele lugar reside no fato de termos que saber de tudo aquilo antes que venha a se tornar importante. É importante para a missão de Dany e para delinear a conspiração Varys-Illyrio, eu penso.
Mas acho que se resume a uma questão de gosto. Você está definitivamente certo de que há partes do Festimdança que poderiam ser cortadas e ainda teríamos o mesmo enredo, mesmo que eu queira enfatizar que gosto delas e não gostaria de vê-las desaparecer. Para mim elas são importantes na construção do mundo. É gosto, eu acho.
Mas vamos avançar para o próximo ponto sobre o(s) livro(s). Argumentei desde o início que é importante visualizá-los como um único volume em vez de dois volumes separados, e é por isso que eu os chamo de Festimdança (quando não estou me referindo especificamente a um deles). Ambas as histórias são muito profundamente entrelaçadas, e somente quando lidas juntas – na ordem de leitura sugerida por Sean T. Collin, por exemplo – é que você poderá desbloquear o verdadeiro potencial delas, que reside principalmente nos temas governo, guerra e paz. Chamei a multidão de tramas entrelaçadas de "A Guerra no Norte", "A Paz no Norte", "A Guerra no Leste" e "A Paz no Leste" porque Jon e Dany tentam governar sob circunstâncias muito difíceis e diversas, e ambos fracassam. Até certo ponto, esse desenvolvimento é refletido pelas tentativas de Cersei de governar em Porto Real, que são um assunto incidental neste tópico.
Somente quando vistos em conjunto Festimdança se torna um livro muito bom (comparado à experiência bastante medíocre de que você e muitos outros se queixam). Fiquei decepcionado no começo. É por isso que definitivamente concordo com sua avaliação anterior de que foi definitivamente a errada a decisão de George de dividir o livro da maneira que ele fez.
Remy Verhoeve : Suponho que me valer de O Senhor dos Anéis foi uma péssima jogada. Nada como duzentas páginas expositivas sobre os hobbits antes de a história sequer começar... (ainda assim, uma vez que começa a rolar... não, foi um exemplo ruim). Suponho que há uma importância para Essos, já que Martin gasta tanto tempo construindo-o para nós. Mas quando não atrai o leitor (e aqui parecemos concordar que Essos não é muito interessante) por que devo me importar mais tarde durante a história sobre o que acontece ou não acontece em Essos?
Não li os livros na ordem sugerida, mas não me importaria de tentar. Só tenho medo – e falo sério – de reler aqueles capítulos horríveis de Tyrion e Daenerys (os capítulos de Jon são ligeiramente mais interessantes, em geral). Embora eu possa reler qualquer capítulo dos três primeiros livros com alegria, não suporto ler sobre Daenerys sentada ali conversando com todos aqueles personagens que não consigo distinguir.
Os livros também se tornaram mais repetitivos, e estou quase arrancando os olhos sempre que leio outro "Onde quer que as putas vão". Você está certo de que a história provavelmente precisava diminuir de intensidade para reconstruir o momento. Concordo com isso. Mas mesmo nos capítulos e momentos mais silenciosos dos três primeiros livros, Martin mantém o leitor envolvido e interessado.
Sim, existem temas abrangentes, e as semelhanças entre as histórias de Jon e Dany são agradáveis ​​e os vinculam aos pólos "gelo" e "fogo" da balança. Mas há muita encheção de linguiça. Muita encheção, mesmo para um entusiasta como eu. Veja os capítulos de Bran em Dança. Eles se movem rapidamente. E em três capítulos o arco de Bran para o livro está pronto e parece satisfatório. Parece uma continuação natural de sua história dos três primeiros livros. Daí olhe para o arco da história de Tyrion. Tudo o que ele faz é viajar e dar espaço para exposições.
Stefan Sasse : Eu não seria tão rápido em vincular isso à qualidade, por si só. Está diferente, tudo bem –ac não vou negar isso. Afinal, não adiantaria, pois está óbvio. É como reclamar que o quarto ato do drama clássico não oferece tanto quanto o terceiro. A história precisa se resumir para poder recuperar o ritmo novamente no quinto ato. No caso de "A Song of Ice and Fire", estamos falando de uma estrutura de três atos, é claro, mas isso não altera a questão.
Eu diria que Festimdança nos permite aprofundar questões que os três primeiros livros apenas tangenciaram, uma vez que estávamos muito envolvidos nas perspectivas dos agentes principais. O conflito foi intenso e relativamente curto, e precisava ser contado de diferentes perspectivas.
Porém, Festimdança permite que nos aprofundemos em outras questões. Um dos pontos mais importantes é o enredo de Brienne, que é o primeiro olhar verdadeiro para o mundo do “Time dos Plebeus” (fora aqueles capítulos de aventura de Arya). É impossível imaginar o monólogo de Septão Meribald sobre os Homens Quebrados (que também é exposição, lembre-se) nos três primeiros e mais compactos romances. Mas é fundamental entender o que esses livros verdadeiramente falam sobre. E o processo de paz que compõe grande parte da política da Festimdança (exceto, notadamente, na campanha de guerra de Stannis no Norte) é uma tarefa árdua, sim. E assim foi deliberadamente concebida para ser, acredito.
Adam Feldman, do Meereenese Blot, argumentou de forma convincente que o que Martin está propondo é um processo de paz altamente complexo, tedioso e opaco, precisamente porque manter a paz é complexo, tedioso e opaco. Existem muitas camadas em toda a história e em toda a tediosidade. Camadas que pedem para serem analisadas e afastadas. Feldman, por exemplo, defendeu que Daario Naharis e Hizdahr zo Loraq personificam as opções da guerra e paz para Dany. Os beijos de um são quentes e emocionantes, os do outro são tépidos. Mas, como insiste a Graça Verde, a paz é uma pérola sem preço. Infelizmente, não há como entrar nestes pontos sem literalmente demolir tudo. A menos que você espelhe isso na narrativa, que é o que Martin faz.
Obviamente, ele arriscou a ira do fandom por causa dessa mudança, especialmente porque a dedicada fanbase levou mais de dois anos para entender o cerne da questão. Entretanto, aqui o desapego de GRRM pela fanbase é útil. Ele não precisa titubear diante dos fãs, já ele não parece se importar. E assim ele pode basicamente escrever a história em seu próprio tempo, com o melhor resultado que ele acha que pode alcançar. Na maioria do tempo, isso se mostrou recompensador (embora, como observado, a divisão dos livros não pareça uma decisão sábia, olhando em retrospectiva).
Já espero que você discorde veementemente com relação o tratamento de Martin com sua fanbase, é claro, mas, por favor, também leve em consideração o que eu disse sobre a narrativa.
Remy Verhoeve : Está diferente. E eu diria que um fator é que, de fato, a qualidade não é tão boa quanto costumava ser. Não estou dizendo que menos qualidade é a única razão pela qual Dança não se tornou um dos favoritos. Se você olhar, digamos, A Fúria dos Reis e A Dança dos Dragões lado a lado, existem vários elementos que tornam o primeiro bom e o segundo não tão bom.
No lado técnico, eu argumentaria que há muito mais erros de digitação e erros editoriais em Dança. Às vezes, o livro parece uma compilação feita às pressas, o que tenho certeza de que foi. Desenhar sobre uma tela maior também reduz a qualidade da pintura. Onde os três primeiros livros parecem compactos, Festimdança incha conforme o número de capítulos de POVs aumenta. A tal ponto que temos tantos personagens novos que Martin começa a lutar para torná-los especiais.
Veja personagens antigos como Sansa, Arya ou Tyrion, por exemplo. Você pode definir rapidamente essas personas por um número de características distintas. Eles são completamente bem caracterizados. Nos primeiros capítulos, você pode começar a formar uma imagem dessas pessoas em sua mente. No caso dos novos POVs, eles começam a se misturar, não são mais tão únicos e – para mim, pelo menos – tornam-se menos interessantes porque estão "apenas lá".
Em alguns desses novos POVs eu enxergo certas qualidades redentoras porque elas estão em uma história interessante ou foram melhor desenhadas (Asha Greyjoy me vem à mente), mas outros são muito genéricos em comparação com os POVs 'originais'. Até Melisandre, que permaneceu um dos grandes e interessantes mistérios da série, é reduzida a um ponto de vista não muito interessante (foi um grande erro em dar a ela – e a Sor Barristan – pontos de vista, eu acho; estes são personagens épicos que só devemos ver de fora; outra falha em minha opinião).
Eu também argumentaria que foi péssimo jogar, de repente, Jovem Griff na história em um momento tão tardio – embora eu esteja ciente de que ele poderia ser um arenque vermelho [red herring]. No entanto, antes dessa 'reviravolta', eventos importantes na narrativa foram profusamente ofuscados. Jovem Griff parece surgir do nada, o que contribuiu para uma experiência, na verdade, chocante. O POV de Barristan também é muito genérico. Martin precisa equilibrar todo o conhecimento que um personagem como Selmy tem para não revelar muito. E o resultado é, bem, não muito especial.
Não estou reclamando de nada ser diferente, aí é você colocando palavras na minha boca. Estou argumentando que a qualidade da redação é reduzida. Não me importo das coisas serem 'diferentes' porque, se tudo é igual, também não é muito interessante. A história fornece personagens, enredos e localidades muito diferentes. E geralmente estou interessado na maior parte deles, seja um capítulo "quieto" ou cheio de ação e aventura.
A escrita está tão diferente que eu e outras pessoas de fato já cogitamos se algumas partes não foram escritas por ghost-writers. No momento em que não parece mais com As Crônicas de Gelo e Fogo, podemos perguntar se é porque está diferente ou se é porque não está tão bom como costumava ser (tecnicamente).
Na verdade, eu não me importo com as histórias reais apresentadas em Festimdança. Gosto dos conceitos apresentados, incluindo as viagens de Brienne, os problemas políticos de Dany, o desvio de Jaime para Correrrio etc. (o único enredo em que sinto que Martin saiu terrivelmente do curso foi o de Tyrion). É uma questão de como essas histórias são executadas que deixa algo a desejar. Os personagens parecem ter perdido suas características. O diálogo perdeu a nitidez. Tantas cenas pareciam escritas para chocar, em vez de aprofundar a história. Tantos erros gramaticais que escaparam ao processo de edição. A repentina mudança nos títulos de capítulos, em vez de manter a estrutura no lugar, para que a série possa parecer mais com um todo.
Quanto a ver o mundo da perspectiva do “Time Plebeu”, com certeza é bom, mas será que realmente precisamos de um arco inteiro para isso? Pessoalmente, senti que o Time Plebeu já estava bem representado nos capítulos de Arya – através de suas jornadas, vemos realmente como a guerra afetou a população.
Prefiro dizer que os capítulos de Brienne permitiram que Martin colocasse um elemento que ele realmente não havia destacado antes - o religioso. De repente, com Festim, sacerdotes, monges e crenças são jogados na mistura de uma maneira um tanto abrupta. Ela exemplifica como Martin, tardiamente, decidiu que não havia dedicado tempo suficiente à religião. Afinal, a religião era tão importante nos tempos medievais e ele também assim queria, e ficamos com um aumento repentino na exposição sobre religião em Westeros. Alguém poderia arguir que esse é outro ponto contra os livros mais recentes - parece que Martin quer cobrir todas os pontos. Em vez disso, ele poderia ter mantido o foco mais restrito. Ninguém disse que ele precisava incluir tudo o que tem a ver com a história medieval.
Eu tenho o mesmo sentimento na Dança quando, de repente, o rito da prima noctis é mencionado pela primeira vez em mais de 3000 páginas. Como se Martin tivesse assistido Coração Valente e percebesse que ele precisava adicionar esse ritual curioso (e talvez nem verdadeiro) a sua própria obra. Quando uma obra já se estabeleceu tanto ao longo dos três primeiros livros, ela parece 'amarrada' e não soa verdadeiro quando coisas novas aparecem nos livros quatro e cinco. Especialmente quando essas coisas novas parecem que deveriam ter sido introduzidas mais cedo, se elas eram assim tão importantes.
De qualquer forma, você pode argumentar que a história de Brienne é uma maneira de vermos a luta dos plebeus com as consequências da Guerra dos Cinco Reis, enquanto eu posso arguir que a história é usada mais para apresentar e integrar facções religiosas à história. E talvez estamos ambos certos ou ambos errados (ou um de nós está certo...). Mas tudo ainda se resume à apresentação técnica.
É interessante ler sobre Brienne viajando pelas terras fluviais em busca de Sansa, quando sabemos onde Sansa está (e ela definitivamente não está por perto)? Veja bem, eu não diria que isso é uma narrativa de alta qualidade. Se houvesse alguma esperança de que Brienne pudesse encontrar Sansa, talvez isso aumentasse o interesse pela história. Ou se Brienne tivesse alguém atrás de si que representasse um perigo real, poderíamos nos preocupar com ela e, assim, estar mais envolvidos com a história. Páginas do monólogo que parecem ter sido copiadas e coladas diretamente de alguma fonte medieval (há pelo menos algumas linhas que são literalmente tiradas de algum lugar, lembro-me de protestar quando a li) não nos envolvem da mesma maneira, eu acredito.
Não há tensão, é tudo um "vamos dar uma olhada no campo". Muitas das informações recolhidas nos capítulos de Brienne parecem mais pertencer a "O Mundo de Gelo e Fogo". Mais uma vez, gosto da jornada de Brienne, mas, como narrativa, ela trabalha contra si mesma; apenas um fanático por Westeros diria que isso é uma boa narrativa. Porque você estaria tão vidrado no cenário que qualquer representação dele se torna interessante. Nossa, eu estou divagando.
No final, o enredo de Brienne poderia ter sido condensado, com alguns capítulos a menos, ou então a enorme quantidade de exposições deveriam ter sido trabalhadas na narrativa de uma maneira mais sutil. Aliás, o único objetivo dessa história (fora a exposição) é que ela dá de cara com uma certa mulher no final, o que leva ao seu confronto trilateral com Sor Jaime e Senhora Coração de Pedra, possivelmente interessante.
Quanto à paz, ou processos de paz, só posso dizer isso: a paz é a ausência de conflito, e o conflito é o que impulsiona uma narrativa. Se o "trabalho árduo", como você diz, é intencional ou não, não importa. Se você admitir que seja árduo de ler, você está, em minha opinião, admitindo que o Festimdança (ou partes dele, pelo menos) simplesmente não são tão boas. Contudo, admito que, para alguns leitores, também pode haver partes 'arrastadas' nos três primeiros livros – eu sei que existem leitores que acham os capítulos de Bran menos interessantes, por exemplo – mas esses capítulos movem a história – o que eu não tenho certeza se todos os capítulos de Festim dança realmente fazem.
Eu não me importaria se Quentyn Martell não aparecesse em Dança até o momento em que ele se apresenta na corte de Daenerys. O que teríamos perdido? Os elefantes em miniatura no Volantis? Nós realmente precisamos de tantos capítulos de Tyrion no rio ou no mar? A história poderia funcionar sem Penny?
Para que você não me entenda muito literalmente, é claro que vejo conflito em Festimdança, no nível pessoal. Há um conflito dentro de Daenerys Targaryen (vários, na verdade); há um conflito dentro de Jon Snow (talvez o mais óbvio – sua história sempre foi sobre lealdade, lealdade, honra, dever). Mas a ação exterior diminuiu, isso é verdade. Quase nada com consequência acontece até o livro terminar. “Diferente”? Sim. Mas “melhor”? Os livros antigos misturavam ação interior e exterior com grande sucesso. Por que repentinamente só estamos olhando para o próprio umbigo (por tanto tempo)?
Eu acho que seria simples demais dizer que Martin está intencionalmente tornando sua história menos interessante. Isso é uma desculpa insatisfatória. Martin sabe escrever cenas arrasadoras, sejam lentas ou não. Ou você está dando muito crédito a ele ou eu estou dando muito pouco. Pois bem, suponha que Martin queira nos mostrar que a paz é chata. Então ele teria que usar outros truques para nos manter interessados pela história. Ele nos daria personagens secundários fáceis de distinguir. Em vez disso, temos uma série de personagens com nomes semelhantes. Ele deveria elaborar o desenvolvimento do personagem de modo que acompanharíamos uma trajetória interessante. Em vez disso, Daenerys é a mesma pessoa do primeiro ao penúltimo capítulo (apesar de que, com certeza, ela não é a personagem que vimos em A Tormenta de Espadas).
Vamos deixar a interação de Martin com seus leitores para outro dia, porque só de pensar nisso sai vapor dos meus ouvidos. Eu espero que eu tenha esclarecido meus argumentos e, se algo não estiver claro, diga-me e poderemos analisar melhor esta parte do debate.
Stefan Sasse : Eu ainda acho que muitas das críticas que você faz ao(s) livro(s) vêm de uma perspectiva distinta do que está por vir. Sim, eu e muitos outros intencionalmente acreditamos que isso faz parte do todo, o que permite não se aborrecer com histórias como a de Brienne, onde nada de grande monta acontece (exceto para os personagens envolvidos, é claro). Mas, como você diz a si mesmo, para muitas pessoas, ocorria (e ocorre) o mesmo com os livros antigos.
Acho difícil na maioria das vezes lembrar minhas primeiras impressões sobre o livro, porque elas acabaram misturadas irreconhecivelmente com minha compreensão posterior e com o conhecimento decorrente de releituras. Mas tenho certeza de duas coisas: fiquei aborrecido com os capítulos de Brienne na primeira e na segunda vez que li O Festim dos Corvos em 2005 e 2006. E também não gostei muito dos capítulos de Bran nos três primeiros livros, precisamente pelo fato de que nada parecia estar acontecendo. Veja, de verdade: você precisa ser um leitor excepcionalmente perspicaz para apreciar a história do Cavaleiro da Árvore que Ri em sua primeira leitura. Se você não entende do que se trata, simplesmente acharia uma leitura muito chata a longa lista de personagens mortos há muito tempo identificados apenas por seus brasões.
O mesmo vale para as provações de Brienne. Já sabíamos que ela não encontrará Sansa (exceto naquele momento em que pensa em ir ao Vale, mas isso é descartado rapidamente). Em vez disso, nos envolvemos em uma variedade de subtramas e na resolução de subtramas (o destino de Podrick Payne, Sor Shadrich e colegas, Gendry, a Irmandade e Senhora Coração de Pedra) e também passamos por uma subnarrativa realmente atraente (especialmente na parte de Lagoa da Donzela). Mas levei um tempo para me aquecer.
Da mesma forma, ao ler A Dança dos Dragões pela primeira vez, sinceramente desejei que os capítulos de Tyrion fossem mais rápidos. Eu não conseguia lembrar nem mesmo uma das malditas cidades em ruínas que eles passam no Rhoyne. Também não fiquei particularmente intrigado com Aegon, até porque nunca gostei da “teoria da conspiração” segundo a qual Varys traficou o garoto (a qual já estava circulando há um longo tempo, assim como a de que Tyrion seria um bastardo Targaryen). Mas em releituras posteriores, quando você já sabe o que vai acontecer (como Brienne não encontrar Sansa), você pode se envolver pelas coisas que realmente estão lá.
A propósito, é isso que eu queria dizer com o problema das expectativas. Esperávamos que várias coisas acontecessem em Festimdança, e muito disso não aconteceu (nenhum Outro na Muralha, nenhum encontro entre Tyrion e Dany e assim por diante). Entretanto, apesar de que Martin certamente poderia ter cortado muito do que está lá e "ido ao ponto" mais rapidamente, eu acho que isso tornaria estes livros uma leitura menos convincente (mesmo que ele adotasse sua abordagem, mantivesse as histórias intactas e apenas cortando fora a carne – ou gordura, conforme o ponto de vista).
Da mesma forma, simplesmente ainda não sabemos qual é o objetivo com os nomes de capítulos alterados. Martin enfatizou repetidamente que existe um sistema por trás, que ainda não podemos compreender apenas com base nos dois livros, mas que no final entenderemos. Então estou reservando o julgamento final sobre isso para mais tarde, quando os livros finais forem lançados.
A propósito, fiquei desapontado com o aparecimento do Ius Primae Noctis, porque é apenas um mito medieval criado por Coração Valente. Mas achei lógico que aparecesse só agora. É claro que os Boltons (que só agora vimos de perto) ainda o praticariam. E é claro que eles não contariam aos Starks (que têm sido nossa única janela no Norte até agora).
Na verdade, eu achei essa uma das coisas mais interessantes e envolventes sobre a história do norte em A Dança dos Dragões: o Norte "sombrio". Bran aprendendo que os Stark costumavam sacrificar as pessoas sob as árvores-coração; pendurarem entranhas nas árvores; os Bolton e suas práticas cruéis; os clãs das montanhas e Karstarks e o descarte dos velhos e doentes no inverno para preservar a comida para os saudáveis; e assim por diante. O que víamos até agora era o belo Norte, através das lentes rosas dos benignos senhores Stark. Por baixo, há um norte muito mais sombrio, que foi despertado pelo conflito Bolton-Stannis. E isso torna as coisas muito boas de ler.
Também poderíamos argumentar facilmente que as culturas orientais nos três primeiros livros eram praticamente figurante feitos de papelão (escravistas do mal com penteados ridículos) e só foram aprofundados em Festimdança. Claro que você pode dizer que simplesmente não se importa com eles, já que a história deveria estar em Westeros. Mas eu gosto do toque de realismo e credibilidade que isso traz à história. Torna o lugar mais real, ao invés de somente um ponto da trama a ser riscado da agenda.
Isso me leva à minha última questão com seus argumentos: a questão da luta. Sim, a paz por definição é a ausência de guerra, mas esta última tem sido por muito tempo a doença da fantasia, que se baseou em conflitos armados para contar histórias envolventes. O experimento que Martin fornece com Festimdança é realmente ousado: ele usa dois livros realmente volumosos para verdadeiramente nos mostrar o que vem depois. Martin certa vez fez uma observação (estou parafraseando) que, em O Senhor dos Anéis, nunca aprendemos como Aragorn governaria e qual seria, por exemplo, sua posição sobre rotação de culturas em três campos ou sobre tributação. Isso ocorre porque a fantasia tradicional se mantém convenientemente afastada das questões cabeludas.
Mas ele não se afastou. Quando Dany anunciou no final de A Tormenta de Espadas que ela iria ficar e governar, acho que ninguém acreditou de verdade. Até agora, sua jornada era marcada por contínuo sucesso, crescimento e progresso (sim, mesmo com a morte de Drogo). Mas em A Dança dos Dragões, testemunhamos de perto o quão difícil é vencer. Esse desenvolvimento foi refletido na história de Jon na Muralha, onde ele teve que lidar com os selvagens (que provaram ser a parte mais fácil) e com seus próprios homens (com quem ele constantemente falhou). E em Porto Real, Cersei consegue jogar fora, em questão de semanas, os sucessos que os Lannisters conquistaram em uma guerra realmente sangrenta.
Ganhar a paz é o objeto mais difícil de todos. É duro, difícil e confuso. Lutar uma guerra, por outro lado, é a parte mais fácil. É como o lado negro em Star Wars: fácil de sucumbir, já que é tão direto e emocionante (se você não é um membro do Time Plebeu, claro). Mas é o lado negro. A paz é muito mais difícil, o caminho não está posto para você, e você deve enfrentar seus demônios internos de uma maneira muito mais pronunciada, pois você não pode apenas canalizá-los para o inimigo da vez. Jaime Lannister aprende isso também – assim que ele não pôde acertar alguém com uma espada, ele passou a estar realmente perdido.
E veja como estão todos perdidos, e como gostariam de voltar à guerra: Cersei faz de tudo para criar um fronte em Porto Real: ou você está com ela ou com os Tyrells. Não há acordo, nada no meio. Essa é a atitude da guerra, não da paz. E conflito é tudo o que ela recebe de volta. Dany tem que escolher continuamente entre o caminho mais fácil, fornecido por Cabeça-Raspada e Daario, e a paz complicada e insatisfatória, fornecida pelo Senescal, Graça Verde e Hizdahr. E Jon aproveita todas as oportunidades para deixar Castelo Negro e liderar patrulhas, e por fim, desnecessariamente, dá suporte à campanha de Stannis pelo Trono de Ferro, provocando guerra com Forte do Pavor (e sua traição).
Tudo isso é uma narrativa muito forte, ainda mais forte do que nos três primeiros livros, onde os elementos dela já eram aparentes. Robb Stark conseguiu derrotar facilmente todos os oponentes na batalha, mas ele era totalmente incapaz de ganhar a paz, ou qualquer tipo de paz. Esse é o lado negro. Toda a corrente subjacente à saga já está configurada aqui, e Festimdança capitaliza isso. Mas apenas se você estiver disposto a ler o que está lá e não a fantasia “Lado Negro” que você esperava. Aqui não há George Lucas, que deixou Luke agir dos dois lados, atacando Darth Vader e ainda saindo limpo porque seu pai mudou de idéia. Isso não acontece aqui.
E acho que o trabalho de base da Festimdança se tornará realmente importante nos livros a seguir, quando Jon, Dany e Cersei, todos tendo aprendido as lições erradas do fracasso em manter a paz, tomarão realmente algumas decisões ruins e desdenharão da carnificina durante o ataque arrebatador dos Outros. E estou bastante convencido de que muitos olharão com mais carinho para Festimdança então.
Remy Verhoeve : Você faz alguns argumentos convincentes em referência à paz e essa é provavelmente uma maneira melhor de enxergar tudo caso deseje manter a fé de que não há nada errado com Dança. Eu gostei de ver o 'norte sombrio', embora isso também dê a Martin uma chance de se aprofundar ainda mais na depravação, o que não estou certo de que seja algo que faltava na série.
Agora, eu ainda mantenho que a maioria das coisas que tornam Dança não tão bom tem a ver com tecnicidades, como mencionado, e que o enredo em si não é ruim. Sim, você tem algumas observações interessantes e eu particularmente gosto de como todos pensam que o caminho mais fácil teria sido guerra, mas quando estou lendo um dos dois romances, não estou sob juramento. Eu não precisava que ninguém me dissesse exatamente o que procurar ou sentir ao ler A Guerra dos Tronos. Ele apenas me deu um chute na cara e disse "Preste atenção".
Com Dança, as pessoas são forçadas a entrar na Internet para encontrar explicações detalhadas sobre por que Martin talvez tenha decidido escrever isso ou aquilo, mais ou menos. Mas até chegarmos ao Os Ventos do Inverno, não podemos saber exatamente o que é construção de bases e o que é escrita desleixada. Se ele pretende resolver tudo o que apresenta, então teremos mais dez livros. O que novamente significa que você deve julgar Festim e Dança por seus próprios méritos. E eles estão em falta - para muitos. Gostaria de observar que gosto mais desses livros do que a maioria dos romances de fantasia, mas eles não são tão surpreendentes quanto os três livros originais.
Existem também algumas objeções pessoais aos romances, é claro, contra as quais você não pode fazer nada. Não acho a história de Cersei convincente, sendo a profecia de 'Maggy, a Rã' um enredo particularmente ruim. Esta não era o Cersei que eu pensava conhecer dos três primeiros livros, e não sou capaz de reajustar minha percepção da personagem. Isso é culpa minha, claro. Mas isso serve como outro exemplo de escrita ruim. Não apenas porque parece tão forçado no quarto livro (embora eu entenda que você possa defendê-lo tecnicamente porque não tivemos o ponto de vista de Cersei antes), mas também porque Martin, com Festimdança, começa a fazer todas essas conexões entre os personagens, ao ponto de tornar tudo um pouco bobo - especialmente em comparação com os três primeiros livros, onde ocorria praticamente o contrário.
Agora você tem personagens se encontrando regularmente (de preferência na mesma Estalagem na Encruzilhada), nomes de personagens vinculados de várias maneiras etc. Sim, ele precisa começar a amarrar os pontos, mas essa é uma maneira ruim de fazê-lo, em minha opinião. O mundo de Westeros, que era vasto, fica menor a cada capítulo. De qualquer forma, agora estou saindo pela tangente de novo.
Tendo dito tudo isso, sou totalmente em seu favor - a dificuldade de conquistar a paz é definitivamente um tema importante e grande. No entanto, não torna mais emocionante a leitura de Tyrion a bordo de uma embarcação por dez capítulos consecutivos. Não me enche de encanto ler uma página de cima a baixo com os pensamentos de Daenerys sobre Daario. E o ponto de vista sombrio de Jon Snow também não fica mais emocionante com nada acontecendo.
Stefan Sasse : Receio que isso nos deixe em um impasse, onde tudo se resume a uma questão de gosto. Pelo menos acho que podemos ter certeza de que você dará a Os Ventos do Inverno uma chance de trazê-lo de volta ao redil.
Remy Verhoeve : Suponho que não podemos conciliar nossas opiniões, mas é bom discutir isso com você de maneira civilizada e concordar em discordar. Estou pronto e disposto a aceitar Os Ventos do Inverno. Também decidi tentar abordar os dois livros usando a reorganização dos capítulos que você sugeriu. Concordo que o gosto é o fator divisor essencial aqui, mas você parece concordar comigo que, por exemplo, os capítulos de Tyrion Lannister em Dança não são tão bons. Isso me faz pensar por que você está defendendo o desenvolvimento de As Crônicas de Gelo e Fogo se também vê certas falhas. De qualquer forma, obrigado pela conversa :)
Stefan Sasse : Foi um prazer. E para usar o privilégio da última palavra, acho que os capítulos de Tyrion precisavam de mais tempo para que se estivesse aquecido para eles. Gosto do desenvolvimento e estou ansioso para ver mais. Apenas levei um pouco de tempo para ver a luz. ;)
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2018.04.24 03:15 AntonioMachado [2007] Ulrich Beck - Sociedade de Risco Mundial - Em Busca da Segurança Perdida

Pré-visualização aqui.
submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


2017.09.19 21:10 subreddit_stats Subreddit Stats: portugal top posts from 2011-10-22 to 2017-09-19 07:48 PDT

Period: 2158.87 days
Submissions Comments
Total 1000 54010
Rate (per day) 0.46 25.01
Unique Redditors 530 5294
Combined Score 186046 309705

Top Submitters' Top Submissions

  1. 12048 points, 62 submissions: Vasco_da_Gamba
    1. Obrigado Bo, por 8 anos de espionagem ao serviço do Estado Português (604 points, 42 comments)
    2. Não há impossíveis na vida.Nunca desistas. (543 points, 47 comments)
    3. Cavaco a masturbar-se (478 points, 20 comments)
    4. É desde tenra idade que o Português aprende a desenrascar-se (437 points, 31 comments)
    5. [NSFW] Dizem que a Sara Sampaio tem o peito pequeno. Esta imagem diz o contrário. (363 points, 67 comments)
    6. Não há nada mais português do que o Desenrascanço (341 points, 60 comments)
    7. Harrison Ford a festejar a vitoria em Portugal (316 points, 16 comments)
    8. [OC] Rei Ghob, um homem à frente do seu tempo. (306 points, 48 comments)
    9. Fatima's Alive 2017 (by:Vasco Correia) (301 points, 36 comments)
    10. AccidentalRenaissance (282 points, 13 comments)
  2. 8788 points, 1 submission: ruisao
    1. Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage! (8788 points, 551 comments)
  3. 8419 points, 39 submissions: ForeverJamon
    1. Também queria partilhar um meme (1100 points, 53 comments)
    2. Coisa mai linda (526 points, 26 comments)
    3. [Receita] Happy 4/20! (462 points, 119 comments)
    4. Tinder em Portugal (x-post from /tinder) (421 points, 280 comments)
    5. Finalmente, aqui está a receita dos lanches. (388 points, 88 comments)
    6. Caros amigos, aqui está o video do AMA. Espero que gostem. Aquele abraço! (311 points, 137 comments)
    7. [Lifehack] Quando vais às compras e não tens moedas para o carrinho (292 points, 67 comments)
    8. [Receita] F-R-A-N-C-E-S-I-N-H-A (265 points, 155 comments)
    9. Quando é dia dos namorados e tu és um cavalheiro (204 points, 33 comments)
    10. [Receita] Amigos, aqui está o molho da francesinha. Aquele abraço! (194 points, 93 comments)
  4. 3363 points, 16 submissions: HelloMyNameIsLola
    1. To all our european "friends" salty right now... Give us your salt, we will use it for our bacalhau! (394 points, 44 comments)
    2. Alfa Perpendicular (383 points, 45 comments)
    3. IT (301 points, 16 comments)
    4. Telma, medalha de bronze (212 points, 33 comments)
    5. Seja responsável. Se beber, não escreva tweets. (206 points, 18 comments)
    6. Mensagem do nosso Lord (204 points, 38 comments)
    7. PORTUGAL! PORTUGAL! PORTUGAL! (x-post /mildlyinteresting) (199 points, 14 comments)
    8. Hoje em Queensland, Austrália... (198 points, 21 comments)
    9. Prova irrefutável que o Pedro Dias não matou ninguém... (181 points, 14 comments)
    10. Oremos irmãos... (174 points, 9 comments)
  5. 3346 points, 13 submissions: ohhputosopaa
    1. TOP (1472 points, 85 comments)
    2. Alguém que entregue a taça ao Pedro! (238 points, 11 comments)
    3. Quando o Nazigramatical está com a moca (216 points, 19 comments)
    4. Custava assim tanto? (178 points, 63 comments)
    5. Movimento anti-Eutanásia vão todos para o caralho (157 points, 144 comments)
    6. Comentem (153 points, 50 comments)
    7. Mas primeiro tenho que ir a decathlon. (144 points, 17 comments)
    8. Manuel Luís Goucha a dar uma de thug life (141 points, 19 comments)
    9. É Pegar ou largar! (141 points, 18 comments)
    10. Fátima Hooligans (138 points, 18 comments)
  6. 2043 points, 12 submissions: pica_foices
    1. Cristiano Ronaldo atira microfone da CMtv para um lago (342 points, 216 comments)
    2. Ricardo Quaresma a mostrar ao árbitro a habilidade que tem a manusear facas borboleta (271 points, 58 comments)
    3. "Chuta daí caralho !!" - o vídeo com o comentário e perspectiva que faltava (209 points, 47 comments)
    4. Yupido - a empresa portuguesa que registou em 2016 com capital social de 29 mil milhões de euros. (171 points, 174 comments)
    5. Ministério Público acusa Tony Carreira de plagiar 11 músicas (163 points, 132 comments)
    6. Todo o arquivo histórico da RTP está disponível na internet para toda a gente (152 points, 47 comments)
    7. Vídeo do interior de um carro de bombeiros no meio do incêndio de Gavião (135 points, 52 comments)
    8. Hoje houve festa no treino do Sporting (127 points, 15 comments)
    9. Eurosport garante direitos da Formula 1 em Portugal até 2018 (125 points, 115 comments)
    10. Benni McCarthy festeja de novo golo de Portugal na TV (123 points, 5 comments)
  7. 1908 points, 8 submissions: fijozico
    1. GANHÁMOS A EUROVISÃO CARALHO! (683 points, 133 comments)
    2. Portugal desenhado no estilo do Steven Universe [x-post /StevenUniverse] (224 points, 20 comments)
    3. Comecei a trabalhar no Continente este mês. Ninguém me preparou para isto (206 points, 97 comments)
    4. Quando o Técnico te dá cabe dos miolos (201 points, 36 comments)
    5. Coreia do Norte disse estar pronta para tudo, Portugal enviou 1200 finalistas, Coreia já recuou e pede desculpa por qualquer coisinha (194 points, 21 comments)
    6. A nossa bandeira à lá Arábia Saudita (185 points, 17 comments)
    7. À luz do #BREXIT... (108 points, 20 comments)
    8. Os polícias ODEIAM-NO! (107 points, 19 comments)
  8. 1789 points, 11 submissions: NorskSud
    1. Feliz 2017 a todos! (438 points, 8 comments)
    2. Revista da Easyjet diz que Portugal é o único país tri-continental do mundo (197 points, 52 comments)
    3. Entrada sobre Portugal no atlas satírico "Our dumb world" publicado pelo The Onion (155 points, 36 comments)
    4. David Cameron mistaken for James Cameron by Portuguese TV channel (152 points, 34 comments)
    5. Congress wants Portuguese as second language in Goa schools (134 points, 112 comments)
    6. Cada vez mais provável o regresso do urso-pardo a Portugal, população em Espanha em forte crescimento (131 points, 101 comments)
    7. Horta Solidária cuidada por reclusos dá 12 toneladas de hortícolas ao Banco Alimentar (124 points, 15 comments)
    8. VIDEO: Portuguese journalist's ridiculously elaborate entrance to news broadcast (124 points, 20 comments)
    9. Voluntários retiram 300 quilos de lixo do rio Paiva (115 points, 4 comments)
    10. UK flight delayed when Portuguese crew member 'turns up drunk after celebrating Euro 2016 win' (114 points, 20 comments)
  9. 1738 points, 11 submissions: fanboy_killer
    1. Bombeiros portugueses exaustos (x-post europe) (272 points, 44 comments)
    2. Os húngaros andam trocados (210 points, 72 comments)
    3. Malato, sobrevivente dos atentados de Paris (188 points, 87 comments)
    4. A FNAC fez uma auto-avaliação (182 points, 42 comments)
    5. Só estilo (165 points, 35 comments)
    6. Bacalhau (128 points, 13 comments)
    7. Já viram o creep na nova campanha da Cetelem? (127 points, 58 comments)
    8. Nenhuma outra marca domina o social media como a Netflix Portugal (121 points, 13 comments)
    9. Faz hoje 17 anos que Portugal recuperou de uma desvantagem de 2-0 num jogo épico contra Inglaterra (118 points, 56 comments)
    10. Selecção portuguesa de futebol nos anos 90 (116 points, 18 comments)
  10. 1643 points, 8 submissions: ElDiabloDe94
    1. Sejam bem-vindos! (349 points, 20 comments)
    2. Bom dia! (250 points, 16 comments)
    3. Levar a Maria às compras (245 points, 15 comments)
    4. Há 100 dias atrás... (228 points, 54 comments)
    5. Faz hoje um mês (197 points, 17 comments)
    6. Cristiano Ronaldo conquista a quarta Bola de Ouro - CRL! (146 points, 45 comments)
    7. Jessica Augusto vence maratona de Hamburgo (121 points, 13 comments)
    8. Bom fim de semana (107 points, 11 comments)
  11. 1549 points, 9 submissions: utilizador
    1. Entretanto, algures no Largo do Rato à porta da sede do PS. (480 points, 55 comments)
    2. humor na FNAC (203 points, 11 comments)
    3. RAFA é o novo NEO... o escolhido! (158 points, 55 comments)
    4. Quem é que da sua família não trabalha para o Estado? (148 points, 64 comments)
    5. Todo contentinho... (116 points, 15 comments)
    6. - Ouve esta, ó Mário, tu ouve-me só esta. (115 points, 16 comments)
    7. Onde há fumo... (111 points, 16 comments)
    8. Quem nunca andou à machadada com amigos... (110 points, 40 comments)
    9. Tiago? Vipur? WTF? Um tipo está umas horas fora do Reddit... alguém faça um TL;DR, please! (108 points, 50 comments)
  12. 1441 points, 10 submissions: sup3rfm
    1. A "alegria" de Danilo - PORTUGAL NO EURO2016 (206 points, 31 comments)
    2. Ministério da Saúde quer “responsabilizar” pais que não vacinem filhos (191 points, 102 comments)
    3. Portuguese unemployment below eurozone's for first time since 2010 (164 points, 40 comments)
    4. Carrossel numa feira em Cascais. Não, não é a Feira do Berbigão (154 points, 30 comments)
    5. Acima da lei, só a EMEL. (136 points, 46 comments)
    6. Vai tudo para casa. Voltem amanhã. (129 points, 29 comments)
    7. 1º Ministro de Portugal em 2019 (122 points, 79 comments)
    8. Polish gay couple wins right to marry in Portugal thanks to their haters (118 points, 62 comments)
    9. Retalho - Expansão da Amazon em Espanha abre porta à entrada em Portugal (116 points, 102 comments)
    10. EXCLUSIVO TVI: Napachacha Sellevava, directora do clube Rubin Kazam, confirma compra de Alan Ruiz do SCP. (105 points, 32 comments)
  13. 1439 points, 6 submissions: odajoana
    1. Receita portuguesa vegetariana (466 points, 126 comments)
    2. Criei um cartão de Bingo para o /portugal. Divirtam-se! (284 points, 106 comments)
    3. Marcelo. #foreveralone (273 points, 39 comments)
    4. O Facebook do StandVirtual deseja um Feliz Dia da Mulher. :') (180 points, 126 comments)
    5. Há 40 dias que o Metro de Lisboa não faz uma greve. Regozijemo-nos. (123 points, 31 comments)
    6. Criei uma playlist no Tubo em jeito de balanço do que se fez musicalmente em Portugal em 2015. Estou a esquecer-me de alguém? (113 points, 75 comments)
  14. 1339 points, 6 submissions: mruiandre
    1. O golo do Éder ao som do Salvador Sobral é a melhor cena (387 points, 17 comments)
    2. Não deixem este vídeo morrer (289 points, 45 comments)
    3. O Marcelo está em todo o lado, até no Facebook dos The Doors (257 points, 29 comments)
    4. Pondo as coisas em perspectiva: existem 612 episódios dos Simpsons e existem 3000 episódios do Preço Certo (179 points, 62 comments)
    5. Vai ser proibido fumar à porta de escolas, hospitais e parques infantis (115 points, 117 comments)
    6. CM (112 points, 8 comments)
  15. 1215 points, 8 submissions: Pieropt
    1. Co Co Co Co Co Co Co Co (251 points, 31 comments)
    2. É bom saber que o verdadeiro Éder está de volta (203 points, 35 comments)
    3. É de aproveitar, esta promoção do El Corte Inglês (142 points, 9 comments)
    4. Enquanto vias os Rolling Stones, em Algés acontecia o encontro mais nonsense de sempre (134 points, 39 comments)
    5. Esclarecidíssimo (133 points, 14 comments)
    6. Entretanto esta madrugada no Aeroporto de Lisboa... (122 points, 29 comments)
    7. "Mãe, porque é que o senhor tem o rabo para a frente?" (116 points, 30 comments)
    8. Quando é que os jornais vão perceber que bloquear não é opção? (114 points, 124 comments)
  16. 1184 points, 4 submissions: MCbadboy
    1. Como sair de repente para kagar (499 points, 29 comments)
    2. Este é o caminho (371 points, 9 comments)
    3. Portugal na final do Campeonato do Mundo de hóquei em patins ao derrotar a Argentina (campeão em título) por 5-0! (174 points, 19 comments)
    4. Cais do Sodré, 10 da manhã, meia hora depois do ultimo metro (140 points, 96 comments)
  17. 1152 points, 8 submissions: godsdog23
    1. Queridos Vizinhos! (206 points, 12 comments)
    2. Nagasaki, a Portuguesa. (196 points, 48 comments)
    3. Um homem e o seu peluche, um romance que perdura não obstante os olhares esquisitos de transeuntes e familiares (154 points, 23 comments)
    4. Hoje numa cidade perdida do Japao! (148 points, 43 comments)
    5. Hat-trick (119 points, 38 comments)
    6. Acho que nós Portugueses nao somos tao bons a Inglês como pensamos... (118 points, 60 comments)
    7. AMA - Estou a trabalhar no Japão! (106 points, 124 comments)
    8. The first day of school, Portugal, 1936 (x-post historyporn) (105 points, 32 comments)
  18. 1079 points, 7 submissions: quatrotires
    1. [SIC 2017] Entrada épica do Primeiro Jornal em Aveiro (247 points, 58 comments)
    2. Manchester United in Lisbon, 1966 (187 points, 9 comments)
    3. Numa década, Portugal passou de importador de azeite a 4.º exportador mundial (155 points, 36 comments)
    4. "O modo mais eficaz de seres útil à tua pátria é educares o teu filho" - Ramalho Ortigão (134 points, 46 comments)
    5. "Tivesse o holandês dito "não posso gastar tudo em aeroportos, estádios de futebol, auto-estradas e fraudes bancárias para depois pedir emprestado" e lá teríamos de engolir em seco e aceitar a crítica." (126 points, 65 comments)
    6. Príncipe Aga Khan doa 500 mil euros para ajudar vítimas do incêndio de Pedrógão (122 points, 20 comments)
    7. Chamem a Segurança Social já! (108 points, 39 comments)
  19. 1069 points, 7 submissions: gonpires
    1. Para a próxima... (237 points, 180 comments)
    2. Finalmente encontrei uma cantina decente (191 points, 48 comments)
    3. Ovibeja revela nova entrada do recinto (152 points, 13 comments)
    4. Manhãs informativas da SIC (148 points, 138 comments)
    5. O número de reclamações vai subir na MEO (116 points, 60 comments)
    6. Google Tradutor é um pouco agressivo (114 points, 37 comments)
    7. Covilhã no evilbuildings (111 points, 20 comments)
  20. 1068 points, 2 submissions: MaxwellIllustration
    1. Porto! My new drawing based of the most beautiful city. (537 points, 35 comments)
    2. Porto. My finished ink drawing of such a wonderful place! (531 points, 35 comments)
  21. 1014 points, 7 submissions: unknown_believer
    1. Judite Sousa (TVI) tenta entrevistar um cadáver... (197 points, 117 comments)
    2. Quando acordas em 2016 e tens a direita pedir subsídios" (163 points, 74 comments)
    3. Desiludido, Tony Carreira deixa música, dedica-se apenas à poesia e anuncia poema inédito que começa por “As armas e os barões assinalados” (158 points, 17 comments)
    4. Bela resposta à CMTV: "Se não me der tempo [para explicar] continua você a falar e não me coloca a questão a mim, como é que é?" (147 points, 26 comments)
    5. Público de tourada cai para metade em sete anos (127 points, 212 comments)
    6. Franceses queriam repetir o jogo e Portugal fez-lhes a vontade: (113 points, 25 comments)
    7. "The Voice" bate "Casa dos Segredos" pela segunda semana consecutiva (109 points, 98 comments)
  22. 1003 points, 3 submissions: bockyPT
    1. [OC] Fui ao Pico e tirei uma foto (602 points, 52 comments)
    2. [OC] Fui à Serra da Arrábida e tirei uma foto (280 points, 35 comments)
    3. Bike sharing em Lisboa - primeira experiência (121 points, 58 comments)
  23. 958 points, 5 submissions: fachebu
    1. Primeira página do Inimigo Público (244 points, 85 comments)
    2. Bom marketing da Super Bock (240 points, 30 comments)
    3. 19 mortos confirmados em fogo de Pedrogão Grande (170 points, 189 comments)
    4. Hoje encontrei a palheta que eu fiz quando comecei a aprender guitarra. Tinha 13 anos. (163 points, 45 comments)
    5. Race The Subway - Lisbon (141 points, 53 comments)
  24. 956 points, 6 submissions: Calvin_Uncle
    1. Definição de tratamento VIP do Odisseias. (217 points, 16 comments)
    2. PORTUGAL, CRLHO!!! (187 points, 35 comments)
    3. O meu primeiro animal de estimação. As expectativas estavam bem lá em cima! (147 points, 92 comments)
    4. A classe dos comentários dos tugas nos meios de comunicação social. Divirtam-se! (Retirados apenas no dia de ontem.). (138 points, 135 comments)
    5. [Euro 2016] "Paaaaaaaaaaaaaaaai!!!" (138 points, 6 comments)
    6. O regresso de um herói do passado. (129 points, 15 comments)
  25. 918 points, 4 submissions: LordJomi
    1. Em Faro (406 points, 40 comments)
    2. Ricardinho, Portugal [Futsal] (193 points, 21 comments)
    3. O nascimento de um novo meme (181 points, 45 comments)
    4. Vista nocturna do Rossio, Praça Dom Pedro IV, na Baixa de Lisboa (Data: 1930-1980) (138 points, 35 comments)

Top Commenters

  1. QuintoImperio (7412 points, 436 comments)
  2. 1Warrior4All (4606 points, 414 comments)
  3. ForeverJamon (4351 points, 560 comments)
  4. Vasco_da_Gamba (3909 points, 249 comments)
  5. sup3rfm (3055 points, 281 comments)
  6. meaninglessvoid (2458 points, 516 comments)
  7. _aralho (2018 points, 210 comments)
  8. raviolli_ninja (1986 points, 188 comments)
  9. nazigramatical (1856 points, 593 comments)
  10. Sperrel (1852 points, 354 comments)
  11. informate (1699 points, 438 comments)
  12. BugaTuga (1681 points, 311 comments)
  13. ElDiabloDe94 (1672 points, 230 comments)
  14. fanboy_killer (1635 points, 150 comments)
  15. KokishinNeko (1604 points, 201 comments)
  16. zedisto (1527 points, 169 comments)
  17. BroaxXx (1495 points, 302 comments)
  18. EarlPious (1360 points, 190 comments)
  19. random-guy410 (1330 points, 240 comments)
  20. odajoana (1300 points, 190 comments)
  21. ManaSyn (1264 points, 235 comments)
  22. pilas2000 (1246 points, 229 comments)
  23. Trollitito (1210 points, 274 comments)
  24. uyth (1201 points, 213 comments)
  25. egzaaa (1201 points, 115 comments)

Top Submissions

  1. Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage! by ruisao (8788 points, 551 comments)
  2. TOP by ohhputosopaa (1472 points, 85 comments)
  3. Também queria partilhar um meme by ForeverJamon (1100 points, 53 comments)
  4. Vipur. Se derem upvote neste post, vai aparecer no google imagens quando se procurar Vipur, filtro de água e Viana do Castelo. by nao_me_processem_pls (904 points, 41 comments)
  5. Sou artista/ilustrador e venho mostrar o meu trabalho :) by John-florencio (858 points, 169 comments)
  6. Need help finding a Portuguese song... by BustedBreaks (769 points, 107 comments)
  7. GANHÁMOS A EUROVISÃO CARALHO! by fijozico (683 points, 133 comments)
  8. Fotografias de um Portugal antigo by Sr_Noodles (626 points, 77 comments)
  9. Obrigado Bo, por 8 anos de espionagem ao serviço do Estado Português by Vasco_da_Gamba (604 points, 42 comments)
  10. [OC] Fui ao Pico e tirei uma foto by bockyPT (602 points, 52 comments)

Top Comments

  1. 666 points: Greatmambojambo's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  2. 505 points: Saboni's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  3. 488 points: MagnusCallicles's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  4. 358 points: Pedropz's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  5. 331 points: theoxandmoon's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  6. 312 points: portugapt's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  7. 280 points: QuintoImperio's comment in O Youtube em Portugal não é mais que isto?
  8. 253 points: vitorfdm's comment in Somos Campeões, vamos meter a nossa bandeira na frontpage!
  9. 252 points: macafeu88's comment in Tens 100 mil euros? Parabéns, és milionário!
  10. 251 points: ruiamgoncalves's comment in Pokemon GO saiu em Portugal oficialmente!
Generated with BBoe's Subreddit Stats (Donate)
submitted by subreddit_stats to subreddit_stats [link] [comments]


ENCONTROS PELA INTERNET - Cena de Novela - YouTube INFERNO NA TERRA, ENCONTROS PELA INTERNET Internet não é terra sem lei! COMO EVITAR FURADAS EM SITES DE ENCONTROS Mulher conhece homem pela internet e fim do relacionamento ... Mulher marca encontro pela internet e é achada morta em ... O perigo ao marcar encontros pela internet [ Vídeo ] Homem marca encontro com criança pela internet, mas é supreendido por reporter!

Encontros de amizade - Melhores Sites de Encontros

  1. ENCONTROS PELA INTERNET - Cena de Novela - YouTube
  2. INFERNO NA TERRA, ENCONTROS PELA INTERNET
  3. Internet não é terra sem lei!
  4. COMO EVITAR FURADAS EM SITES DE ENCONTROS
  5. Mulher conhece homem pela internet e fim do relacionamento ...
  6. Mulher marca encontro pela internet e é achada morta em ...
  7. O perigo ao marcar encontros pela internet
  8. [ Vídeo ] Homem marca encontro com criança pela internet, mas é supreendido por reporter!

Jornalista livre da Globo elogia Bolsonaro e Guedes, Bolsonaro na Índia, Witzel sendo Witzel e mais! - Duration: 29:25. Folha do Brasil 149,301 views. New Assunto do vídeo: Calor infernal e Encontros pela internet! Primeiro que eu não sei pra que fazer um calor tão escroto como esse. Segundo que tem pessoa que tá perdendo a noção das coisas ... Jovem marca encontro pela internet e desparece com filha de um ano - Duration: 44:56. CidadeAlertaRecord 145,384 views. 44:56. O QUE ACONTECE QUANDO UMA MENOR DE IDADE ENTRA NO TINDER? Parentes da vítima informaram que a polícia já teria conseguido imagens de câmeras de segurança da região onde o corpo foi encontrado. Canal oficial do Cidade Alerta, programa jornalístico da Record que vai ao ar de segunda à sexta. INFERNO NA TERRA, ENCONTROS PELA INTERNET - Duration: 6:10. Lucas Lira Recommended for you. 6:10. Como Produzir um Bom Texto Parte 01 - Duration: 4:13. janaina spolidorio Recommended for you. Na telenovela A Lua Me Disse (2005) A personagem Ademilde Goldoni, interpetrada divinamente bem pela ATRIZ CONSAGRADA: *Arlete Sales* era uma mulher de meia ... Bom, eu na condição de especialista em encontros pela internet e homem, criei uma série de dicas para ajudar as mulheres a encontrarem sua alma gêmea na grande rede sem tropeçar nos ...